terça-feira, setembro 30, 2014

Amam-me… mas tu…


Todos os dias assombra-me uma tristeza.
Acreditas se te contar?
Num céu cheio de gente apenas alguns sabem voar, 
não é de loucos?
É como se não pudesse, como se não pudesse permitir-me voar…

Todos me parecem iguais, sem graça,
Tocam-me… mas tu…
Não há ninguém mais brilhante que tu.
Não nego quem sou, nem o que faço…
Parece estar tudo em jogo
Só porque tenho estado à espera
Tenho estado à tua espera!

Tu és o céu!
Ofuscas-me com a tua luz …
Como poderia eu voar?

Todos me parecem iguais, sem graça,
Amam-me… mas tu…
Não há ninguém como tu!

Todos os dias sento-me e espero.

Espero por ti!

Sem comentários:

Analytics