quarta-feira, julho 19, 2017

Costumas errar nas tuas decisões? Queres saber porque é que isso acontece?


É normal as pessoas fazerem cálculos errados quando tomam decisões, apenas porque atribuem um peso excessivo aos acontecimentos recentes e um peso muito reduzido aos acontecimentos mais longínquos. E se juntarmos a esta receita infalível a forma como o problema é apresentado, não há como tomar uma decisão acertada! Todas as pessoas têm desvios internos de perceção da realidade. Seja por causa da relevância, do subestimar, do enquadramento, da intuição, pelo valor que atribuímos às situações ou o controlo que gostamos de ter ou sentir que temos, qualquer um destes é um bom motivo para nos colocar no caminho errado quando se trata de tomar decisões acertadas!

Da mesma forma que subestimamos as probabilidades também as sobrestimamos quando as conseguimos facilmente imaginar... tudo depende da relevância ou frequência dos acontecimentos: imagina como exemplo o ganhar o euromilhões ou sujares a camisa nova a comeres arroz de marisco. 

Quais são as probabilidades?

E sabes porque é que não consegues fazer dieta, ou poupar algum para a tua reforma?! Queres saber, não é?! Tudo por causa da sensação de recompensa imediata. O ser humano prefere a gratificação imediata, e tende mesmo a ser incoerente com as suas preferências a longo prazo ou ao longo do tempo. Imagina que tens uma tarefa complicada, que sabes que vai demorar toda a tarde, e que provavelmente terás de investir mais umas duas horitas no dia a seguir para a terminar. O que responderias se te perguntassem quando irias iniciar a tarefa? Provavelmente responderias que a farias no imediato. Certo? Mas e na realidade, não irias fazê-la apenas no dia seguinte, mesmo que isso representasse mais tempo num dia?!

Logicamente que o enquadramento da situação e a tua intuição, a forma como nos é apresentada a situação também nos influencia. Se por exemplo te dão a escolher entre duas opções em que rapidamente vês benefício numa e prejuízo noutra, acho que não será difícil de adivinhar qual será a decisão a tomar?! Ainda que a situação esteja a ser manipulada pela pessoa que te está a apresentar a situação.

A própria forma como valorizamos as situações influência a nossa tomada de decisão. Num determinado país que agora não interessa para o caso identificar, foi disponibilizado um curso gratuito sobre empreendedorismo e ninguém se inscreveu, três meses mais tarde o mesmo curso passou para 2500€ e receberam logo vinte inscrições.


E este ponto é importante pelo simples facto de que, conforme foi demonstrado num estudo efectuado por Daniel Kanheman (prémio Nobel em Economia), as pessoas utilizam regras simples e práticas para tomarem decisões, utilizam a intuição para responder às mais diversas situações, e esse facto tem como resultado desvios internos relativamente à realidade.

Sem comentários:

Analytics